Life · Moda

O leite condensado e a moda.

Para abrir lojinha não precisa de faculdade.

– PAI, O meu. 2009.

Nem preciso começar uma dissertação sobre as peripécias do mercado de moda (e do preconceito alheio) aqui, né?

Mas o que eu vim falar é outro assunto. A arte de vender.

Bom, vender é tudo igual, de acordo com a bela frase acima do meu estimado pai, mas já vi muitas pessoas do próprio ramo se enganando ao dizer – e fazer – o mesmo. Vender não é tudo igual.

A começar pelo produto, mercado, público-alvo. Uma vez eu estava lendo o livro As Grandes Sacadas de Marketing do Brasil (Lívio Giosa), e vi vários cases geniais, de como pessoas fizeram um trabalho (muito bem sucedido por sinal) de reposicionamento de mercado de várias marcas e ações de lançamento, mas o que mais me chamou a atenção foi o tempo de ação de cada uma delas.Um ano, um ano e meio, 10 meses.

Eu vim da moda, me formei em moda e já no trabalho de conclusão de curso eu resolvi entrar nessa loucura neste mundo do marketing, e continuo o estudando. Moda é o império do efêmero, como já dizia Lipovetsky. Não há produto tal que mais se renove do que esse no mercado. E a concorrência, ah, amigo, essa é desleal.

Em média, uma marca tem 4 lançamentos de produto por ano: Verão, Alto-Verão, Inverno, Alto-Inverno.

Imagine que uma marca de laticínios resolva lançar um novo leite condensado no mercado. Ela prepara uma ação, lança o produto, e executa suas ações de manutenção, certo? O produto se mantém no mercado, sem maiores alterações nele em sí. Agora imagine lançar 4 leites condensados por ano, e que mudam sua fórmula toda vez?

Claro que algumas ações de lançamento de produtos específicos como perfumes, ou uma ação de manutenção de marca podem ser elaboradas em mais tempo, nada aqui é restrito.

The Return – um filme por Karl Lagerfeld.

O incrível – e assustador – do mercado de moda é isso. Em um mês você pode lançar sua coleção e ter X concorrentes, em 3 meses você pode ter 5X. E o pior, você não vai simplesmente fazer uma mega ação inovadora para aquele leite condensado derrubar a concorrência. Não não, você tem outro produto, e nem é mais um leite condensado, e outra concorrência. O mercado de moda do Brasil está em crescimento, sim, muitas marcas novas surgiram nos últimos 5 anos, isso é muito positivo para o país (porém não estamos falando ainda da receita), mas driblar essa concorrência é cada vez pior. Outro ponto bem negativo da moda é: o leite condensado não tem sua fórmula copiada pelo rótulo, a roupa não tem embalagem de confidencialidade. Tudo é copiável. Tudo é inspiração. Quem bebe de alguma fonte do design sabe do que eu estou falando.

Ou seja, além do constante risco de você perder sua ideia brilhante para o vizinho, o mercado oscila, e muito rápido. Uma ação genial de um mercado automotivo dura um ano, em moda precisa durar um, dois meses em processo. Não há tempo, ele é dinheiro, ele é venda – e geralmente daquele vizinho que pega as ideias.

Portando, amigos, valorizem os colegas de área, a gente tenta os mesmos milagres que vocês, e entendemos mais ainda quando se trata de milagres em curto prazo.

“Isso é publicidade.”

Meu próximo livro é Moda, uma filosofia – Lars Svendsen.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s